Oratória

Como perder o medo de falar em público

Neste vídeo, o professor Renato Avanzi ensina como perder o medo de falar em público

Para descobrir como perder o medo de falar em público, é necessário entender quais são as suas origens.

Alguns medos existem porque nascem de situações ameaçadoras. Por exemplo o medo de um jacaré, de tubarão, de um penhasco, do revólver de um assaltante. Nestes casos o medo é bom porque ele nos protege e muitas vezes nos salva.

Outros medos são criados em nós, não são naturais. Exemplos: medo do escuro, medo de cemitério, do homem do saco, medo dos mortos, medo da morte.

Entre os medos criados está o medo de falar em público. Já parou para pensar porque ele é tão grande e assustador?

Não tem os dentes de um jacaré, nem a fúria de um tubarão, não é um abismo sem fim, nem uma bala mortal, muito menos um assassino cruel à sua frente. Então porque temos esse medo enorme de falar em público?

A explicação está no campo das emoções e diz respeito ao medo que temos do julgamento dos outros. Você não tem medo de se apresentar sozinho, fechado no seu quarto, tem?

Quando estamos diante de outras pessoas é que começa o drama. Nossa cabeça começa a formular perguntas estúpidas: “O que será que vão pensar de mim?”, “Será que vão gostando que eu estou falando?” E por aí vai.

Quer conquistar suas metas com
apresentações de sucesso?

Chega de medo de falar em público! Escreva seu email e receba uma aula grátis de oratória.

 

Como perder o medo de falar em público

Para entender como perder o medo de falar em público, é preciso começar a responder essas perguntas:

“E daí para o que os outros pensam?”, “Eu sou assim, quer gostem ou não!”, “Essas pessoas não pagam as minhas contas, não sofrem os meus dramas e não sentem as minhas dores”.

Pensando dessa forma você começa a se libertar do julgamento do outro e assume uma postura mais autoconfiante, baseada unicamente em você, independente da opinião dos outros.

Para você entender melhor o que eu quero dizer, pense neste exemplo que você deve conhecer: Galvão Bueno, narrador de esportes da Rede Globo de Televisão.

Você gosta dele? Talvez sim, talvez não. Mas sempre que eu faço esta pergunta para um grupo de pessoas, muitos dizem que não gostam dele.

No entanto, todos dizem que quando ouvem a oratória do Galvão, mesmo sem vê-lo, já sabem de quem se trata. Impossível confundir o estilo dele com o de outras pessoas. Portanto, ele é um bom orador, com uma marca própria e que tem admiradores e críticos.

Com ele é assim, comigo funciona assim e com você também. Não se preocupe demais com a opinião alheia.

As vantagens de falar em público

Outro fator importante é pensar nos benefícios que a sua apresentação vai lhe proporcionar.

Temos a tendência a pensar muito nos prejuízos e nos problemas e esquecemos de lembrar dos ganhos e das vantagens. Elas são muito maiores do que os pontos negativos e o medo de falar em público.

Você vai conseguir novas oportunidades de emprego, será convidado a assumir novos cargos na empresa, conquistará investidores para o seu projeto, convencerá os moradores do seu condomínio, emocionará seus colegas na igreja, atingirá seus objetivos mais facilmente.

Quando pensamos nos ganhos que teremos, nosso medo reduz e fica muito menor do que a visão dos benefícios a serem conquistados.

Uma boa dica para isso é mentalizar um pouco antes de se apresentar, quais foram as melhores apresentações que você já fez, quais os comentários mais legais que já fizeram, quais os ganhos que você já obteve expondo os seus pontos de vista.

Com tudo isso na cabeça, o medo ocupará apenas um pequeno espaço da sua mente.

Assista ao vídeo em destaque e conheça mais dicas de como perder o medo de falar em público

Quer conquistar suas metas com
apresentações de sucesso?

Chega de medo de falar em público! Escreva seu email e receba uma aula grátis de oratória.

Veja também:

Exercícios de oratória que você pode praticar no dia a dia

Comunicação não verbal: 4 pontos fundamentais

Como fazer uma apresentação em powerpoint profissional

 

Conte-nos o que achou

Comentários

Comentários (1)
  1. Daniella Cardoso disse:

    Muito bom. Obrigada.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *